Desde que surgiram os primeiros equipamentos Computer-to-Plate (CtP), há cerca de 15 anos, que a flexografia tem competido com o offset e a rotogravura pela sua quota de mercado no sector das embalagens. A flexografia sempre foi considerada como um processo de impressão atractivo e popular, uma vez que aceita diversos suportes utilizados na impressão de embalagens e é rentável, sobretudo quando comparado com a rotogravura, nas curtas tiragens que predominam actualmente no sector. Não há dúvida de que a tecnologia do computador para a chapa contribuiu para o progresso na produção de chapas, tornando a sua utilização cada vez mais fácil e permitindo que se atinja um fluxo de trabalho mais eficiente. Simplificou a pré-impressão e fez com que os resultados das impressões sejam mais previsíveis, consistentes e precisos.

No entanto, também se pode dizer que até há pouco tempo a flexografia apresentava várias desvantagens e não se considerava equiparável à rotogravura e ao offset do ponto de vista da qualidade. A flexografia não permitia a produção de lineaturas de trama elevadas nem gradações subtis com fundos zero, e as cores sólidas não tinham a intensidade nem o impacto linear que se obtém com a rotogravura.

Mas, graças aos avanços tecnológicos dos últimos anos, estes problemas pertencem ao passado. A flexografia já pode competir com o offset na impressão de etiquetas de qualidade, e com a rotogravura na impressão de embalagens flexíveis.

Além disso, a exposição digital de chapas garante uma maior concordância entre a produção de chapas e a impressão. Ao mesmo tempo, os custos de produção são menores, e este é um ponto vital para as empresas que processam embalagens flexíveis, tendo em conta as dificuldades que o mercado atravessa.

HD Flexo – o próximo passo em flexografia de alta qualidade

A HD Flexo combina uma óptica HD de 4000 dpi com tecnologias de tramagem exclusivas para obter uma exposição mais nítida e precisa. O resultado é uma qualidade de impressão excelente e uma produção simplificada de chapas, uma vez que a óptica de alta resolução permite uma exposição mais nítida de texto e linha, e pontos de trama mais definidos.

flexo2

O objectivo da HD Flexo é aumentar a qualidade da flexografia e apresentar-se como uma alternativa viável ao offset e à rotogravura. No passado, a rotogravura obtinha imagens mais suaves, com uma gama mais ampla de tons e uma densidade maior de cor do que a flexografia. Com a HD Flexo, é possível aumentar as lineaturas de trama em flexografia e reduzir ao mesmo tempo o tamanho do ponto mais pequeno. Para isso, utiliza-se uma tecnologia de tramagem especial e uma maior resolução de exposição, obtendo- se imagens mais nítidas, tintagens mais fluidas e uma maior gama de cores.

As vantagens dos 4000 dpi de resolução são óbvias. Com brilho, o valor do tom mais pequeno no impresso é cerca de 30% mais baixo, e as luzes podem admitir tiragens maiores. Os meios-tons reproduzem- se com maior fidelidade e também diminui a formação de padrões ou rupturas de tons na área final. O texto e as linhas, como tiras e códigos de barras, ficam mais bem definidos e o detalhe das fontes mais pequenas é mais claro. Com uma exposição a 4000 dpi, é possível produzir mais de 256 níveis de cinzento, inclusive com lineaturas de trama superiores a 200 lpi, obtendo uma imagem com uma gama tonal muito natural.

A HD Flexo rectifica alguns problemas típicos da flexografia, nomeadamente quando se verifica um contraste reduzido da imagem. A HD Flexo permite imprimir pontos mínimos até 1% de forma estável, pelo que é possível reproduzir toda a gama tonal das imagens.

Além disso, os designs de embalagens podem ser reproduzidos com cores mais brilhantes e imagens claras, contribuindo para o reconhecimento da marca e para atrair atenções. Os proprietários de marcas podem escolher a tecnologia de impressão mais indicada, sem comprometer o design da embalagem. A flexografia também lhes permite lançar produtos mais rapidamente do que a rotogravura. E é mais rentável para tiragens mais curtas, o que contribui para reduzir o desperdício de papel e a necessidade de manter grandes stocks.

A próxima versão HD 2.0 Flexo vai oferecer uma impressão excepcional em toda a gama tonal, desde brilhos até meios-tons estáveis ou sólidos com a ajuda da tecnologia de tramagem MicroCell. Estas pequenas celas geram-se na chapa e permitem criar uma superfície com textura. A densidade da tinta sólida aumenta, a aplicação de tinta é mais uniforme e consegue-se melhorar o contraste natural e a gama de tons da imagem. As tramas MicroCell aplicam-se a toda a gama tonal das tintas de quadricromia, melhorando a riqueza e o contraste da imagem, algo especialmente útil para as cores Pantone e impressões subjacentes em branco.