Juan Carlos Rodríguez, Print & Event Manager de Link2 Comunicación Empresarial, SL
Juan Carlos Rodríguez, Gerente de Impressão e Eventos da Link2 Comunicación Empresarial SL
Por: Juan Carlos Rodríguez, Gerente de Impressão e Eventos da Link2 Comunicación Empresarial SL

Como um comentário principal, a formação acadêmica e a maior parte da minha carreira profissional tem sido associada à impressão mais “tradicional”, mas nos últimos anos tem evoluído de um modelo de “impressor” para “fornecedor de processos de comunicação”.

A evolução da tecnologia nas artes gráficas nos últimos anos está fazendo evoluir e “atualizar” o modelo de negócios das impressoras mais tradicionais para um modelo de negócios mais inclusivo.

As duas maneiras mais claras de crescer que as empresas têm (e, portanto, também as impressoras) são:

  • Redução de custos / otimização de processos
  • Aumentar as vendas e suas margens

Este artigo tenta mostrar, a partir de minha experiência pessoal, como as gráficas podem crescer aumentando os serviços que oferecem, deixando de se concentrar apenas na redução de custos / otimização de processos (o que obviamente não deve ser esquecido ou relegado) para estar aberto ao benefício de novos serviços para aumentar o volume de vendas e as margens de lucro.

negócios

Para explicar como deve ser essa evolução partimos seguintes premissas:

  1. 1. As artes gráficas desde suas origens sempre estiveram muito envolvidas nos processos de comunicação.
  2. 2. Atualmente a mídia impresa estão tornando-se muito lentamente (o que não é pouco) em uma parte de um grande processo comunicação muito mais globalizado
  3. 3. Com a implementação da impressão digital nos processos de produção, artes gráficas têm evoluído substancialmente, uma vez que tem a capacidade de fazer uma única cópia personalizada e em materiais diferentes.
  4. 4. Os clientes têm se tornado cada vez mais exigentes e suas necessidades estão mudando, pois há uma demanda crescente por produtos mais específicos e personalizados todos os dias.
  5. 5. Mais e mais clientes querem saber o retorno do seu investimento (ROI) e eles começam a trabalhar mais no conceito “orçamento” em oposição ao conceito “preço”.

É por isso que os impressores de hoje devem tentar diversificar suas empresas tornando-se fornecedores de serviços de marketing, uma vez que não é um problema de falta de meios, mas de capacidade de reunir e coordenar diferentes processos.

O desafio deve ser ir além de “apenas” da criação comunicação impressa.

Evolução

Até poucos anos atrás, na imprensa, trabalhávamos exclusivamente assim.

Pouco a pouco, ao longo dos anos, os impressores tradicionais passaram a integrar processos (dos mais próximos ao centro de seus negócios até os mais distantes) a fim de oferecer mais serviços aos clientes (e aumentar o volume de negócios e as margens). Todos nós sabemos como as impressoras começaram a integrar os departamentos de pré-impressão e os processos posteriores de encadernação até oferecer “o produto gráfico completo”.

Acredito que é necessário seguir esta linha de aglutinar / oferecer cada vez mais serviços, conseguindo oferecer um “serviço de consultor em comunicação completa” e para eles devemos partir de uma venda tradicional exclusiva (produto impresso) cujo valor está diminuindo cada vez mais para uma venda consultiva com uma quantidade maior de processos (e, portanto, margens e maior valor agregado), porque nos últimos anos conseguimos produzir (e / ou gerenciar) materiais de comunicação e podemos combinar diferentes mídias e suportes que incluem:

  • Criando um aplicativo
  • Chão de vinil
  • Madeira (vinil e / ou impressa)
  • Forex / Espuma / PVC
  • Tecidos impressos
  • Armazenamento, distribuição e coleta de materiais
  • Montagem e produção de reuniões, incluindo produtos audiovisuais

Em conclusão, tudo isso pode e deve ser gerenciado e / ou produzido pela impressão “tradicional”
Com isso, o cliente obtém um ROI alto e rápido (já que o impacto é muito direto) pelo preço que cabe em seu orçamento de marketing, e ele só tem um “interlocutor” em seus processos de comunicação (a imprensa tem acesso a ele) , contato e conhecimento dos sistemas de produção e das necessidades gráficas do cliente).

Isso nos obriga a aprender novos materiais, sistemas de impressão … e pensar em como esses novos materiais e produtos “se encaixam” nas necessidades de nossos clientes.

Porque ninguém disse que é fácil

Como último ponto, indico que nos últimos 3 anos a evolução de uma das contas que administrei na empresa passou de um percentual de 80% de material impresso para apenas 40% no momento.

Por outro lado, a evolução do volume de negócios mantém um crescimento constante acima de 20% ao ano (com margens superiores às fornecidas apenas pela impressão).