As organizações que melhoraram suas práticas de privacidade de dados já estão obtendo benefícios comerciais tangíveis. Isso fica claro no novo estudo Cisco Privacy Maturity Benchmark 2019, que também revela como as organizações com boas práticas de privacidade tendem a sofrer menos atrasos em seu ciclo de vendas e menos vazamentos de dados e menores custos decorrentes de falhas de segurança cibernética.

Organizações com boas práticas de privacidade de dados obtêm benefícios para os negócios

O Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) da União Europeia, que visa reforçar a proteção dos cidadãos da UE em termos de privacidade e dados pessoais, entrou em vigor em maio de 2018. Organizações em todo o mundo tem se preparado para o GDPR.

De acordo com o estudo global da Cisco, 59% das organizações consultadas atendem a todos ou a maioria dos requisitos, 29% esperam fazêlo em um ano e 9% levam mais de um ano.

As principais conclusões do estudo incluem:

  • 87% das empresas experimentam atrasos em seu ciclo de vendas devido a preocupações com a privacidade de clientes ou clientes em potencial, em comparação com 66% no ano anterior. Este aumento é provavelmente devido à maior conscientização sobre a privacidade gerada pelo GDPR e os vazamentos de dados freqüentes que são relatados nas notícias.
  • Atrasos nas vendas por país variam de 2,2 a 5,5 semanas, com a Itália, a Turquia e a Rússia. O maior atraso nos ciclos de vendas pode ser atribuído a setores em que os requisitos de privacidade são altos ou em transição e ao aumento da conscientização sobre a privacidade do cliente devido a fatores culturais ou à proliferação de grandes ataques cibernéticos divulgados publicamente.
  • Os principais motivos citados para explicar os atrasos nas vendas incluem: investigar as solicitações dos clientes em termos de privacidade; traduzir informações de privacidade para os idiomas do cliente; informar os clientes sobre as práticas de privacidade de uma organização; ou redesenhar os produtos para atender às necessidades de privacidade dos clientes.
  • Apenas 37% das empresas preparadas para o GDPR sofreram um ataque cibernético com perda de dados custando mais de US $ 500.000, em comparação com 64% das empresas menos preparadas para o GDRP.