Consolidado como o principal evento técnico da indústria de comunicação gráfica, o 4º Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica, realizado em parceria ABTG (Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica) e APS Eventos Corporativos, está com novidades

A quarta edição acontece online e com três dias de duração: 24, 25 e 26 de novembro de 2020. Renomados especialistas vão apresentar e discutir as transformações tecnológicas e comportamentais do setor, para o empresário gráfico se preparar para superar todos os desafios.

Para Carlos Suriani, presidente da ABTG, a quarta edição do Congresso Internacional, agora online, será o evento do ano de nosso segmento. Durante três dias, discutiremos a inovação em prol da sustentabilidade de nossos negócios. Desafiamos empresários, técnicos e profissionais da indústria da comunicação gráfica a sair da zona de conforto, apresentando cases, debatendo soluções que poderão impulsionar os negócios e principalmente referências que levarão as empresas a serem mais sustentáveis e inovadoras!.

Ismael Guarnelli, presidente da APS Eventos Corporativos, concorda: Estamos muito ansiosos para realizar a quarta edição de um congresso muito esperado pelo mercado. Vamos promover uma edição online, de três dias, para seguir ajudando a conduzir a inovação dentro de nosso mercado gráfico.

4º Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica
Edição com presença física do ano passado

Temática para 2020

Tecnologia e inovação para sustentabilidade – A comunicação gráfica rumo aos novos desafios. Este é o tema do 4º Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica. A escolha foi feita após conversas dentro do grupo de especialistas da Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica.

Bruno Mortara, diretor técnico da ABTG, explica: Procuramos pensar em um cenário mais amplo, não trazendo imediatamente os efeitos da pandemia, mas pensando no longo prazo. O que temos visto, nas últimas décadas, é a necessidade da indústria de se profissionalizar, produzir automação de forma racional, estar em contato com o cliente de novas formas e se posicionar nas cadeias de produção.

Mortara ressalta que a indústria gráfica inovou e a temática do Congresso busca enfatizar essas inovações como uma forma de se reinventar e se reposicionar. Entendemos que existe, por um lado, um desejo do mercado gráfico de valorização do produto impresso, mas temos que entender a lógica do capital, do que é interessante. O posicionamento tem que ser da solução gráfica, como olhar e se integrar com o cliente.

A pergunta do empresário precisa ser: o que posso fazer para a minha empresa estar em linha com as necessidades do mercado e do meu cliente?

É preciso reforçar ainda que a inovação vai além de ter os melhores equipamentos e softwares: A inovação nem sempre é acompanhada de grandes investimentos: são sacadas, visões. Há casos em que inovações foram cruciais, capazes de mudar o jogo e trouxeram uma mudança de paradigma. E, claro, essas novas soluções vão precisar de equipamentos e softwares eficientes, assim como de bons profissionais.

O Congresso, então, vai discutir casos reais da indústria e até que ponto esses cases podem ser entendidos como um método inovador. Os participantes vão ouvir histórias e saber como aproveitar esses novos pensamentos em suas empresas.